Notícias

Artigos

DESCOLAMENTO DE RETINA

DESCOLAMENTO DE RETINA - DR. RENATO 1

 

Por Renato Braz Dias

CRM: 9647-DF

 

A retina é a membrana que reveste a superfície interna do olho, também chamada de fundo do olho. Alguns fatores podem levar ao surgimento de buracos ou rasgos na retina, permitindo a passagem do liquido que preenche o globo ocular. À medida que esse líquido se infiltra, promove o descolamento da retina e as regiões afetadas perdem a capacidade visual. Quando a retina se desprende por completo, o indivíduo deixa de enxergar.

 

Os buracos e rasgos retinianos, precursores do descolamento de retina ocorrem na grande maioria das vezes de forma espontânea. Podem também surgir após algum traumatismo na região dos olhos. O descolamento de retina pode ainda ser secundário a inflamações e tumores intraoculares.

 

Qualquer pessoa pode apresentar a alteração, mas o problema é mais comum em indivíduos com miopia acentuada, pessoas com mais de 50 anos ou com histórico do problema na família. No momento em que se formam os rasgos retinianos, algumas pessoas podem percebem a ocorrência de pontos escuros, manchas ou filamentos que parecem mover-se na frente dos olhos. São as chamadas “moscas volantes” decorrentes da condensação das proteínas do gel vítreo que preenche o globo ocular. Algumas pessoas percebem também flashes de luz, notados com maior frequência à noite ou em ambientes escuros. Após o início do descolamento de retina, há perda de parte do campo visual até a baixa completa da visão.

 

O diagnóstico do descolamento da retina é feito através do exame de fundo de olho detalhado chamado mapeamento da retina, realizado com as pupilas dilatadas. Em alguns casos pode ser necessária a realização de uma ultrassonografia ocular. A partir desses exames o oftalmologista especializado em retina e vítreo decide o tratamento a ser adotado. Caso o rasgo retiniano seja diagnosticado precocemente é possível evitar-se o descolamento da retina através da aplicação de raios laser ao redor da área afetada. Contudo, se a retina já tiver se descolado, o oftalmologista deve intervir cirurgicamente.  Entre as técnicas cirúrgicas disponíveis estão a retinopexia com introflexão escleral, técnica tradicional na qual é usada uma faixa de silicone flexível para empurrar a parede do fundo de olho em direção à retina. Outra técnica hoje é utilizada na maioria dos casos é a vitrectomia, que consiste de avançada cirurgia intraocular que remove o gel vítreo, substituindo-o, ao final da cirurgia, por gazes especiais ou óleo de silicone. As cirurgias são realizadas com anestesia local e com os métodos atuais, aproximadamente nove em cada dez pacientes tem a retina reaplicada. O paciente, no entanto, leva um tempo para retomar a capacidade visual, devendo realizar repouso adequado no pós-operatório.

 

A prevenção do descolamento de retina é feita através da realização pelo oftalmologista especialista em retina e vítreo do exame de mapeamento de retina anuais nos pacientes de risco (míopes,  pessoas com histórico familiar). O exame deve ainda ser realizado em caráter de urgência nas pessoas que começam a perceber, principalmente de forma súbita, a visão de moscas volantes e flashes de luz.

 

Serviço:

HOG – Hospital de Olhos do Gama

Quadra 1 Conjunto G Lote 1 – Setor Sul | (61) 3298-6061

www.hogdf.com.br

 

INOB Brasília

SHLS 716 Centro Clínico Sul Torre II – Térreo | (61) 3298-6060

www.inob.com.br

 

javaversion1
Warning: passthru() [function.passthru]: Cannot execute a blank command in /home/storage/5/9a/6a/inob/public_html/wp-content/themes/inob/footer.php on line 3